fbpx
Gestão

Como construir um legado no mercado da saúde?

Como construir um legado no mercado da saúde?

Saber como construir um legado é um desafio para muitos gestores da área da saúde. Essa prática exige conhecimentos técnicos, administrativos e humanos, além de muita visão de mercado.

Além disso, os processos organizacionais estão sempre passando por inovações, o que exige dos gestores a atualização dos saberes adquiridos e a readequação das rotinas conforme a realidade já existente.

Quer saber como construir um legado no mercado de saúde e se destacar entre os concorrentes? A fórmula é simples e nós abordaremos as principais dicas no post de hoje. Vamos lá?

Defina estratégias de humanização

A definição dos propósitos gerenciais perpassa por um diagnóstico completo da situação de saúde da empresa. Nesse quesito, são considerados como fundamentais para o sucesso o nível de assistência em saúde, a produtividade dos serviços e o status financeiro da instituição.

Mediante uma análise aprofundada, é possível definir estratégias objetivas e concretas em curto, médio e longo prazo e fazer o acompanhamento por meio de indicadores hospitalares específicos.

Inicialmente, é preciso pensar na qualidade da assistência clínica prestada. Um dos pilares mais demandados é o acolhimento humanizado do paciente. Nessa abordagem, as atividades embasarão um tratamento clínico que respeite as necessidades biopsicossociais do paciente.

A humanização pressupõe que o atendimento esteja direcionado ao paciente como sujeito ativo na tomada de decisões e não meramente um portador de enfermidades ou complicações de saúde.

Nesse sentido, todos os procedimentos cirúrgicos e métodos terapêuticos invasivos precisam garantir uma relação entre risco e benefício clínico significativo e estar de acordo com as exigências do paciente.

Os indicadores que avaliam a humanização no ambiente de saúde devem levar em conta as formas de atendimento, a resolutividade das ações conforme as demandas do paciente e as melhores técnicas que garantam o conforto durante a internação.

Além de garantirem uma internação menos problemática, a implantação de tais práticas pode facilitar a fidelização de pacientes, pois as recomendações dos indivíduos atendidos serão parciais e, com isso, a disseminação se torna mais rápida.

Direcione a gestão para ações necessárias

Devido à influência da propaganda do mercado de saúde, é comum a adoção de rotinas hospitalares ou a aquisição de insumos que não oferecem nenhum benefício adicional ao paciente e, ainda, aumentam os custos clínicos.

Portanto, uma das estratégias gerenciais fundamentais é definir o que é necessário dentro do ambiente clínico e quais práticas podem ser repensadas para possibilitarem o máximo de atividades efetivas.

Uma das formas de direcionar os gestores na tomada dessa decisão é pensar se a ausência de uma prática compromete significativamente a assistência clínica prestada e se não existe uma forma de substituí-la.

Nesse contexto, será mais fácil reorganizar as estratégias burocráticas que podem ser substituídas por outras, reduzindo drasticamente os custos operacionais. Além disso, as atividades serão mais eficientes, ou seja, executadas da maneira correta e com o menor custo.

Invista em serviços diferenciados

Para se destacar no concorrido mercado de saúde, é imprescindível investir em serviços diferenciados condizentes com o perfil de paciente atendido e com os recursos financeiros disponíveis.

Para tanto, é preciso conhecer as principais necessidades dos pacientes em relação aos tipos de serviços ofertados e oferecê-los da melhor forma possível. Exemplo disso são as instituições que oferecem serviços personalizado a idosos, público pediátrico, mulheres em idade reprodutiva, dentre outros.

Além dos procedimentos clínicos padronizados, é preciso investir em serviços diferenciais de acolhimento direcionado ao paciente, adoção de ferramentas que visam o conforto durante a internação, oferecimento de nutrição saborosa etc.

Algumas atividades têm se destacado atualmente, tais como: preparações alimentares gourmetizadas conforme os padrões nutricionais exigidos, acompanhamento psicológico durante a internação dos pacientes sem acompanhantes, salas diferenciadas para partos humanizados, dentre outros.

Insira recursos tecnológicos em saúde

Os recursos tecnológicos existentes permitem oferecer serviços nas mais diversas modalidades. Devido a isso, é possível assistir a filmes em 3D, comunicar-se facilmente com pessoas em regiões distantes geograficamente ou obter resultados clínicos em menor tempo.

Isso porque a tecnologia permitiu o surgimento da telemedicina, ciência que possibilita desenvolver técnicas para acompanhamento virtual de pacientes, disseminação de informações clínicas e emissão de resultados de exames online.

Além disso, a inserção do prontuário eletrônico e a aquisição de equipamentos de última geração podem facilitar o diagnóstico do paciente, já que promovem maior sensibilidade e especificidade ao procedimento proposto.

As ferramentas tecnológicas aliadas ao conhecimento clínico atualizado dos profissionais de saúde garantirão uma assistência clínica de qualidade, com intervenções mais confiáveis e prognóstico mais objetivo.

Visualize o futuro ainda no presente

A visão de uma empresa é baseada no planejamento das ações do presente com perspectivas futuras. Dessa forma, os gestores devem analisar as práticas que estão despontando com as promessas e observar sua implantação nas demais instituições.

Também é preciso verificar a congruência das atividades desenvolvidas, analisar a eficiência de sua integração e os pontos que necessitam de reajustes clínicos, gerenciais ou pessoais de forma a realinhar as práticas existentes.

Os gestores devem programar cuidadosamente cada meta discutida com os demais integrantes da diretoria, avaliar a implantação de forma gradativa e observar o resultado desse investimento.

Além disso, é interessante promover treinamentos contínuos com os colaboradores da instituição, desenvolver uma cultura organizacional positiva e engajar os indivíduos em prol do crescimento da empresa.

Dessa forma, ele assegura o comprometimento de todos os colaboradores em trabalhar de forma proveitosa, buscando sempre novos incentivos para a força operacional responsável pela implantação das mudanças.

Saber construir um legado no mercado de saúde é uma ferramenta desafiadora, porém exequível. Para tanto, é exigido de seus gestores a responsabilidade pela implantação de atividades que assegurem a humanização do paciente, o desenvolvimento de ações necessárias, a aquisição de recursos tecnológicos eficientes e a implantação de serviços diferenciais.

Além disso, é preciso programar atividades hoje e acompanhar os desafios de forma gradativa para não incorrer em práticas ineficazes em um futuro próximo.

E você, como avalia a posição de sua empresa no atual mercado de saúde? Está preparando para desenvolver novas técnicas gerenciais? Precisa de mais informações a respeito de como construir um legado?

Então, aproveita e leia também nosso e-book Gestão da clínica Médica: os 3 pilares que fazem toda a diferença!

Deixe seu comentário