fbpx
Atendimento

Quer saber como atender um idoso com eficiência?

atender um idoso

O atendimento médico deve ser feito com excelência, objetividade no diagnóstico e humanização no contato com o paciente. Para os idosos, esse processo precisa atender às complexidades dessa faixa etária e situações emocionais próprias da idade.

O profissional clínico que assiste o idoso em suas nuances biopsicossociais tende a ser mais preciso em seu diagnóstico e a estabelecer uma relação terapêutica de confiança, de forma que esses pacientes sejam beneficiados por um atendimento diferenciado.

Quer saber como atender um idoso com eficiência? Confira nossas dicas no post de hoje!

Ouça o paciente

Ouvir o paciente é muito mais que apenas escutar suas queixas; é interpretar o que está por trás destas reclamações. Porém, esse processo precisa ser direcionado para que a conversa não fique prolixa demais e atrase os demais atendimentos.

Os médicos precisam fazer uma anamnese clínica considerando as principais morbidades da população geriátrica e checar os principais órgãos que são influenciados pelo avanço da idade. Além de ouvir os pacientes, é necessário um check-list da cabeça aos pés, ou seja, questionar o paciente sobre todos os sintomas que aparecem ao longo do corpo.

A partir do relato do paciente, é possível identificar falhas de memória, deficiência auditiva, problemas emocionais e necessidade de acompanhamento contínuo. Por isso, o médico precisa entender todos os aspectos que envolvam a escuta do paciente.

Busque o diálogo

É sempre importante buscar o diálogo e a cooperação mútua entre os envolvidos. Nesse sentido, é crucial entender que a conduta terapêutica iniciada deve ser favorável para ambos.

O que acontece, muitas vezes, é que o paciente sente vergonha de questionar a utilização correta dos medicamentos, o preço do produto ou o período de duração do tratamento. As dúvidas impedem a adesão correta ao tratamento e as mudanças comportamentais positivas.

Por isso, cabe aos profissionais certificarem-se do entendimento do paciente em relação ao tratamento, orientarem de forma verbal ou escrita e estarem sempre abertos aos novos questionamentos.

Mantenha contato

Os pacientes idosos necessitam de orientações constantes sobre o tratamento clínico. Sabendo disso, é fundamental elaborar estratégias que facilitem essa recomendação e garantir a continuidade dos atendimentos.

Por isso, é importante avaliar a capacidade cognitiva dos idosos e adaptá-las em prol do atendimento. Inserir mensagens via aplicativos de celular, ligações telefônicas ou outras formas criativas de lembrar pacientes sobre as consultas, são estratégias normalmente utilizadas.

Aconselhe o paciente

Com o passar do tempo, é comum que os pacientes relatem confidências não relacionadas à saúde, mas que podem impactar na terapia clínica medicamentosa. Dessa maneira, torna-se frequente e recomendável o aconselhamento do paciente em relação a diversos assuntos.

Os profissionais clínicos podem aconselhar sobre mudanças de hábitos alimentares, maior convivência com a família, amigos, e adoção de práticas cognitivas interessantes. Esses conselhos propiciarão maior qualidade de vida, menos estresse e tristeza, e aceitação dos problemas existentes. Por isso, é aconselhável não usar frases proibidas nesse contexto.

O atendimento médico é uma prática que deve sempre ser aperfeiçoada nos aspectos relacionados à abordagem e à complexidade do paciente. Atender pacientes idosos significa ser mais aberto e acessível aos seus problemas, identificar situações de risco e instituir medidas de acordo com sua capacidade física e intelectual. Para tanto, é preciso paciência, perseverança e conhecimentos clínicos sobre o envelhecimento, para poder estabelecer uma relação confiável e duradoura.

Agora que você já sabe como atender um idoso em seu consultório, que tal aprofundar seus conhecimentos em outras áreas? Baixe agora o e-book Gestão de clínica médica: 03 três pilares que fazem toda diferença e fique por dentro das novidades!

Deixe seu comentário