fbpx
Gestão

Metodologia Seis Sigma e os benefícios para sua clínica medica

Metodologia Seis Sigma e os benefícios para sua clínica medica

A metodologia Seis Sigma é muito utilizada pelas empresas da área de saúde hoje em dia. Porém, muitos profissionais, médicos ou enfermeiros, ainda têm dúvidas sobre como funciona o método, suas variantes e ferramentas.

Neste artigo você vai encontrar a definição de cada metodologia, entender como é o funcionamento e quais são as diferenças entre elas. Então, acompanhe!

O que é Seis Sigma?

Seis Sigma é uma metodologia de gestão que tem como objetivo resolver as situações problemáticas e reduzir a variabilidade de processos. Com isso, tem impacto direto na redução dos custos para a empresa, levando ao aumento da margem de lucro.

Seis Sigma vai além de uma ferramenta para adequar empresas às normas de qualidade: a base desse método é voltada diretamente para a satisfação do cliente. Isso explica o porquê de o Seis Sigma operar otimizando processos, melhorando a qualidade no local de trabalho.

Os resultados, produtos e serviços, obtidos por meio do Seis Sigma são elaborados dentro dos limites possíveis, estabelecidos tanto pelo próprio processo de produção quanto pelos clientes. Portanto, estamos falando de resultados mais estáveis e padronizados.

Para realizar os projetos e atingir esses objetivos o método Seis Sigma utiliza os Black Belts – profissionais capacitados a orientar projetos –  e os Green Belts – profissionais que realizam as iniciativas de melhoria.

Qual a variação do método Seis Sigma?

O Lean Seis Sigma representa a união da filosofia Seis Sigma com a Lean Manufacturing. O termo foi criado exemplificar a metodologia que une o conceito do Seis Sigma com as ferramentas do Lean. O Lean pode ser traduzido para “manufatura enxuta”. Apesar disso, tem disso amplamente aplicado na área da saúde, onde é chamado de Lean Healthcare.

Inclusive, você pode ler gratuitamente o ótimo Guia da Gestão de Processos na Área da Saúde Lean Healthcare aqui!

Trata-se de um método operacional que tem como objetivo a redução dos desperdícios e busca otimizar e melhorar de forma contínua, por meio das ferramentas da qualidade.

Essa filosofia objetiva eliminar os processos e as atividades que não trazem benefícios nem valor agregado para o cliente. O Lean visa reduzir os desperdícios e aumentar a eficácia dos processos, e com isso consegue diminuir consideravelmente o tempo entre o pedido do cliente e a entrega.

O objetivo dessa junção de métodos é de buscar melhora nos resultados da organização por meio da redução da variabilidade dos processos, e pela eliminação de desperdícios e de atividades que não trazem valor ao produto que o cliente procura.

Quais os benefícios do Seis Sigma?

Existem vários benefícios para as empresas que praticam o método Seis Sigma. Eles podem estar relacionados à produção, ao processo de trabalho, às equipes e à entrega do produto.

  • Diminuição dos gastos organizacionais;
  • Crescimento considerável da qualidade e produtividade de produtos e serviços;
  • Aumento do número de cliente e fidelização dos mesmos;
  • Descarte dos processos que não agregam valor;
  • Maior envolvimento dos funcionários no ambiente de trabalho;
  • Mistura cultural positiva;
  • Redução na variabilidade dos processos.

Quais os roteiros utilizados no Seis Sigma?

DMAIC

É a sigla para os termos Define, Measure, Analyse, Improve e Control (respectivamente, definir, medir, analisar, melhorar e controlar). É um método que faz parte do conjunto de práticas dos Seis Sigmas.

Ele tem como foco melhorar processos já existentes na empresa. Um projeto DMAIC é efetivo não só para o aumento da produtividade, mas também para reduzir custos, melhorar processos administrativos, entre outros.

  • Definir: nessa etapa do DMAIC são estabelecidos os problemas ou oportunidades de melhoria, vinculados aos processos. É a fase em que é definida a meta do projeto. É fundamental levantar os problemas de forma quantitativa. 
  • Medir: a medição refere-se à documentação do processo atual, a validação de como ele é mensurado e estabelecimento de uma linha base com relação à performance. Algumas ferramentas importantes nesse processo são os gráficos de tendência, fluxogramas e outras ferramentas de medição do processo. Nessa fase do DMAIC serão analisadas as metas e as variáveis que implicam nos resultados esperados.
  • Analisar: na fase de medição, foram levantadas as principais entradas do processo, bem como as causas e efeitos. Já na fase de análise são realizados cruzamentos estatísticos para determinar se há relação de causa e efeito entre os processos e os erros.
  • Melhorar: nesse momento do DMAIC são executadas as melhorias nos erros. E para isso, é importante trabalhar bem próximo aos funcionários que estão no desenvolvimento do produto e dos processos. Na fase de melhoria do DMAIC, é elaborado um documento muito importante pela equipe, chamado de Plano de Ação.

Ao final do DMAIC é necessário apresentar o projeto desenvolvido para o gerente de produção ou para o responsável pelo processo. Isto inclui uma consideração final do próprio processo, identificando se o problema foi corrigido, o gasto do projeto e se a agenda será cumprida.

A confiança na medição mais precisa faz do DMAIC um processo longo, e demanda muitas aferições antes de ser feita uma análise dos resultados. O DMAIC, como acabamos de explicar é um método utilizado no Seis Sigma. O Lean Seis Sigma e o Lean Manufacturing não ignoram a medição onde ela é necessária, mas não tomam como base fundamental a medição.

DMADV

Uma variante do DMAIC, também é uma ótima ferramenta utilizada na metodologia Seis Sigma. É bastante usada em projetos cujo foco é desenvolver novos produtos, serviços e processos.

  • Definir objetivos: definição de objetivos que sejam consistentes com as demandas dos clientes e com a estratégia da empresa;
  • Mensurar e identificar: medir as características que são chave para a qualidade, capacidade e custos;
  • Analisar: para criar e projetar alternativas, desenvolvendo e determinando as capacidades para selecionar o melhor produto;
  • Desenhar detalhes: otimizar o processo e planejar a verificação. Nessa fase se gasta mais tempo, já que muitos testes são necessários;
  • Verificar o projeto: colocar em ação os planos do processo, e entregar ao cliente.

Vimos então o que são as metodologias Seis Sigma e Lean Manufacturing e estabelecemos suas principais diferenças: enquanto o Seis Sigma foca em qualidade, na diminuição da variação dos processos, o Lean tem foco no aumento da produtividade, com a diminuição dos desperdícios e melhora do fluxo de trabalho.

Vimos ainda a junção dessas duas filosofias em uma terceira, o Lean Seis Sigma. Por fim, exploramos as ferramentas DMAIC e DMADV, conhecendo quando são mais bem aplicadas.

Ficou com alguma dúvida sobre a metodologia Seis Sigma e como ela pode te ajudar? Deixe seu comentário aqui no blog e compartilhe conosco!

 

Deixe seu comentário