fbpx
Financeiro

Planejamento financeiro: 4 dicas para uma gestão eficaz

Administrar uma clínica é uma tarefa difícil. É preciso estar atento aos dados da empresa, traçando estratégias de ação sobre cada indicador, sempre aliando o bom atendimento ao cliente aos planos da empresa.

Ao administrar a clínica, o gestor precisa ter em mente que o controle financeiro da empresa é tão importante quanto o atendimento médico de excelência. É o planejamento financeiro adequado que permitirá o bom andamento da clínica, rendendo em um ciclo: melhor retorno financeiro, mais investimentos, melhor remuneração dos colaboradores, melhor atendimento ao cliente e maior satisfação de todos. São boas razões para pensar com calma e empenho na vida financeira da clínica.

Neste post, selecionamos 4 dicas de planejamento financeiro para clínicas. Confira!

1. Planejar os gastos

A primeira dica não poderia ser outra: planejar os gastos da clínica é fundamental. Planejar significa definir antecipadamente, projetar e estudar toda saída de dinheiro. O bom gestor sabe que precisa traçar os gastos cotidianos, de funcionários, insumos e contas, e definir investimentos e expansão de novos serviços. Para isso, você precisa estar atento ao cumprimento exato do planejamento feito, o que demanda um bom software de gestão.

2. Contratar um bom software de gestão

Um bom software deve auxiliar o trabalho do gestor, oferecendo a ele ferramentas que agilizem seu trabalho e seu poder de decisão, além de fornecer dados em que ele possa basear suas deliberações. Dentre as funções que não podem faltar, podemos citar algumas:

  • Controle de estoque por lote e data de validade, por consultório ou departamento, por procedimento ou atendimento.
  • Identificação com biometria, com a capacidade de busca por nome ou documento de determinado paciente.
  • Controle total sobre pagamentos, garantindo que o paciente seja atendido com confirmação do pagamento.
  • Lembretes enviados por SMS ou e-mail, diminuindo o número de ausência a consultas e procedimentos.
  • Controle financeiro com processos bem definidos e integrado ao sistema de atendimento.

3. Padronizar os processos

A terceira dica é uma consequência dos outros dois tópicos. O planejamento dos gastos deve conter os dados de cada processo, o que deve ser feito também pelo software de gestão. A padronização garante menos gastos, mais controle sobre cada atividade e a redução do tempo de execução. Tudo deve estar normalizado: manutenção de equipamentos, pagamentos, controle de estoque e compra de materiais.

4. Fazer análises periódicas

Colocando em práticas as três dicas anteriores, fica mais fácil acompanhar o andamento das atividades de cada setor. Para isso, conte com o software que deve ser capaz de fornecer dados e gráficos com os números da sua clínica. Analisar essas informações periodicamente é crucial para a condução apropriada de cada processo/segmento da clínica, dando ao gestor oportunidades de ação em tempo hábil, prevenindo prejuízos.

Perceba que o uso de um software agiliza todo o serviço, permitindo que o seu trabalho seja muito mais racional e guiado por números que representam a realidade da clínica.

Gostou das nossas dicas de planejamento financeiro para clínicas? Então compartilhe este post nas redes sociais e ajude os seus amigos a entenderem que o planejamento financeiro pode ser algo muito mais prático e funcional!

Deixe seu comentário